FATESA: PIONEIRA NO ENSINO DE ULTRASSONOGRAFIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM

Cursos

  1. Home
  2. Cursos
  3. Cursos
« Voltar à lista de cursos

Cursos

US Endovaginal

Coordenado por: Prof. Dr. Francisco Mauad Filho

Próximas datas:

De 22/01/2018 a 26/01/2018

50 horas

De 19/03/2018 a 23/03/2018

50 horas

De 16/04/2018 a 20/04/2018

50 horas

De 14/05/2018 a 18/05/2018

50 horas

De 18/06/2018 a 22/06/2018

50 horas

De 16/07/2018 a 20/07/2018

50 horas

De 13/08/2018 a 17/08/2018

50 horas

De 17/09/2018 a 21/09/2018

50 horas

De 15/10/2018 a 19/10/2018

50 horas

De 12/11/2018 a 16/11/2018

50 horas

De 17/12/2018 a 21/12/2018

50 horas

* Data(s) sujeita(s) a alteração(ões) mediante aviso prévio.

Para quem é?

Médicos que procuram conteúdo específico e atualização profissional na área de Ultrassonografia em Ginecologia e Obstetrícia.

Por que fazer?

O curso apresenta uma nova técnica para revolucionar a ecografia ginecológica e obstétrica, permitindo um estudo acurado do útero e dos anexos, diagnosticando com muito mais sensibilidade e especificidade a maioria das ginecopatias e as patologias de difícil visualização ou não detectáveis à Ultrassonografia convencional.

Qual objetivo?

Permitir o diagnóstico de patologias à ultrassonografia, tais como: pequenos miomas, focos de adenomiose, endometriose, tumores endometriais e cervicais, estadiamento das neoplasias pélvicas, avaliação mais acurada dos tumores ovarianos, etc. Detectar na obstetrícia do primeiro trimestre, a sonda endovaginal detecta o saco gestacional, o embrião, a vesícula vitelínica e a atividade cardíaca. Permitir a avaliação mais precisa da gravidez ectópica e de ginecopatias associadas à gestação. 

Conteúdo Programático: 

Instrumentação, Equipamentos, Documentação e Princípios Físicos. 
Diagnóstico Ecográfico de Abortamento. 
Ultrassonografia na Embriogenese Normal.
Cuidados com Ultrassonografia Endovaginal.
Massas Pélvicas. 
Ultrassonografia Vaginal no Endométrio Normal.  
Ultrassonografia Endovaginal Doenças do Útero: Endométrio. 
Ultrassonografia Endovaginal em Reprodução Humana e Malformação Uterina.
Avaliação Cervical na Predição do Parto Pré-Termo.
Abdome Agudo em Ginecologia, Obstetrícia e Prenhez Ectópica. 
Avaliação do DIU. 
Casos Clínicos. 
Assuntos eventuais: atualidade 

Obs: Este aprendizado teórico básico das aulas citadas acima é um pré-requisito para qualquer treinamento prático em ultrassonografia. 

Está dividido em três partes: física e instrumentação; técnicas de US; tópicos administrativos e assistencialista. 

Física e instrumentação:
Os componentes básicos de um sistema de ultrassom.
Tipos de transdutores e a produção de ultrassom, com ênfase nas variáveis controladas pelo operador.
Uma compreensão das frequências utilizadas em ultrassom clínico e efeito sobre a qualidade e penetração da imagem.
A interação entre ultrassom e tecido, incluindo efeitos biológicos.
A segurança do ultrassom e agentes de contraste para ultrassonografia.
Os princípios básicos do ultrassom em tempo real e Doppler.
O reconhecimento e explicação de artefatos comuns.
Sistema de registro de imagens.

Técnicas de ultrassonografia:
Informação e preparação do paciente.
Indicações para exames.
Importância da ultrassonografia para outras modalidades de imagem.
A influência dos resultados do exame de ultrassom sobre a necessidade de outras imagens.
Técnicas de varredura incluindo o uso de Doppler colorido.

Administrativo e assistencialista:
Registro de imagens.
Armazenamento e arquivamento de imagens.
Elaboração de laudos/ relatórios. 

Aspectos médico-legais: 
Delinear a responsabilidade de exercer esta prática dentro de níveis específicos de competência e requisitos para treinamento, bem como atualização frequente.
Consentimento Livre e Esclarecido para procedimentos.
O valor e o papel dos protocolos departamentais na determinação do uso apropriado do ultrassom.

TREINAMENTO PRÁTICO: 
Neste treinamento foi incluído tópico teórico em anatomia e patologia, e um tópico prático, relacionando as doenças que devem ser observadas na experiência diária e prática do aluno. 
A experiência prática deve ser adquirida sob orientação de um docente designado para tal. 
Diferentes alunos adquirirão as habilidades necessárias em diferentes níveis e a conclusão do programa de treinamento deverá ser definida com base na avaliação de sua competência prática. 
Os exames devem incluir a série completa de patologias relacionadas na disciplina.
Um número significativo de exames deverá ser realizado para abranger a série completa de doenças e procedimentos encontrados na disciplina. 
Ao final do treinamento, o aluno deverá: 
a. realizar exames comuns com segurança e precisão; 
b. reconhecer e diferenciar anatomia normal (ou variações da normalidade) de doença;
c. diagnosticar anormalidades comuns.

Nossos cursos são registrados e/ou qualificados pelas associações: